O que é o movimento escoteiro

O QUE É O MOVIMENTO ESCOTEIRO

Criado e desenvolvido em 1907 pelo inglês Robert Baden Powell (1857-1941), o Movimento Escoteiro é um método educacional realizado com a colaboração de adultos voluntários devidamente treinados para trabalhar com crianças e jovens dos 7 aos 21 anos, sem vínculos político-partidários, que valoriza a participação de pessoas de todas as origens sociais, raças e crenças – de acordo com propósitos, princípios e método específico.

"Através de atividades progressivas, atraentes e variadas – seguras, interessantes e divertidas –, o Escotismo visa despertar o potencial de crescimento dos jovens e contribuir para que eles assumam seu próprio desenvolvimento e realizem suas plenas potencialidades físicas, intelectuais, sociais, afetivas, espirituais e do caráter, como cidadãos responsáveis, participantes e úteis em suas comunidades", diz Marcos Carvalho, Diretor Presidente da União dos Escoteiros do Brasil (entidade reconhecida como de Utilidade Pública Federal pelo Decreto no 3.297 de 11/07/1917 e como Instituição de Educação Extra-escolar e Órgão Máximo do Escotismo Brasileiro pelo Decreto-lei no 8.828 de 24/01/1946), representante oficial no País da Organização Mundial do Movimento Escoteiro – organização internacional, não governamental, que reúne atualmente mais de 28 milhões de escoteiros em mais de 146 países e territórios.

Desde sua criação, o Movimento Escoteiro já contagiou jovens de todo o mundo: até hoje, passaram pelo Escotismo mais de 250 milhões de pessoas. Atualmente, existem no Brasil – onde o movimento chegou em 1910 – cerca de 1.100 grupos escoteiros (250 somente no Estado de São Paulo) os quais proporcionam atividades para cerca de 70.000 jovens de ambos os sexos. Segundo Carvalho, "para realizar esse trabalho, o movimento conta com um significativo contingente de adultos voluntários, cerca de 40 mil pessoas, o que representa um patrimônio de valor inestimável para o desenvolvimento de ações de cidadania responsável".

No entanto, enquanto o percentual de escoteiros em relação à população jovem do mundo é de 2,5%, o índice em relação à população jovem do Brasil é de apenas 0,1%. De acordo com Renato Araújo Silva, Diretor Presidente da Região Escoteira de São Paulo, "no Estado de São Paulo, esta relação é de 0,2%, ou seja: enquanto temos 20.000 escoteiros paulistas, deveríamos somar 250.000 membros!".

"O Movimento Escoteiro é, sem dúvida, uma alternativa educacional inovadora e apropriada para os tempos atuais, consistindo num forte aliado da sociedade na formação das novas gerações. Nosso maior desafio é alcançar essas metas o que, acima de tudo, significa estar colaborando com uma gama maior de pessoas e principalmente, contribuindo para melhorar o futuro do País", diz Marcos Carvalho.

Segundo ele, isso não é impossível: "em outros países do mundo, como no Chile, por exemplo, esse cenário é diferente: de um total de 12 milhões de habitantes, 60 mil são escoteiros, ou seja, uma proporção dez vezes maior se comparada à registrada no Brasil. Para não citar a Inglaterra, Estados Unidos e no Continente Asiático, onde esses índices são ainda maiores. Nessas regiões, o Escotismo é extremamente valorizado, inclusive por aqueles que não são seus membros efetivos, e reconhecido como uma importante ferramenta para a complementação do processo educacional".

MÉTODOS E PRINCÍPIOS MORAIS DIRECIONAM NOSSA ATUAÇÃO JUNTO ÀS CRIANÇAS E JOVENS

Com o objetivo de contribuir para que o jovens assumam seu próprio desenvolvimento, realizando suas plenas potencialidades físicas, intelectuais, sociais, afetivas, espirituais e do caráter, como cidadãos responsáveis, participantes e úteis em suas comunidades, o Movimento Escoteiro, conforme definido no Projeto Educativo da União dos Escoteiros do Brasil, trabalha no jovem três princípios básicos: o dever para com Deus, para com o próximo e para consigo mesmo. Estes pontos são definidos na Promessa Escoteira, base moral que se ajusta aos progressivos graus de maturidade de cada indivíduo.

Dever para com Deus – O Escotismo incentiva crianças e jovens a aderirem a princípios espirituais, vivenciando ou buscando a religião que melhor os expresse e respeitando sempre as demais;

Dever para com o Próximo – Lealdade ao País, em harmonia com a promoção da paz, compreensão e cooperação local, nacional e internacional, também consiste em um dos princípios do Movimento Escoteiro, bem como a participação no desenvolvimento da sociedade com reconhecimento e respeito à dignidade do homem e ao equilíbrio da Natureza;

Dever para consigo mesmo – o escoteiro é responsável por buscar seu próprio desenvolvimento.

Para realizar esse trabalho, o Movimento Escoteiro utiliza um método educacional específico. "A aceitação da Promessa e da Lei Escoteira" é o primeiro deles. Ao ingressarem no Escotismo, os membros assumem, voluntariamente, um compromisso de vivência da Promessa e da Lei Escoteira, algo que deve nortear suas ações em toda e qualquer ocasião.

Educando pela ação, o Escotismo valoriza também o "Aprender Fazendo", isto é, o aprendizado pela prática, que proporciona o treinamento para a autonomia baseado na auto-confiança e iniciativa, e o desenvolvimento dos hábitos de observação, indução e dedução.

Um outro método adotado é o "Vida em Equipe", onde a reunião de pequenos grupos individualizados tem como objetivo principal desenvolver no jovem a descoberta e aceitação progressiva de responsabilidade, a disciplina assumida voluntariamente, e a noção de capacidade – tanto para cooperar como para liderar. Para isso, se aplica a prática da vida em equipe, onde cada qual contribui com o que tem de melhor e tem a consciência de que qualquer meta só será alcançada se todos colaborarem e trabalharem juntos, ajudando uns aos outros.

Todos esses conceitos são trabalhados com o jovem através de atividades progressivas, seguras, atraentes e variadas, como jogos, habilidades e técnicas úteis, vida ao ar livre e em contato com a natureza, interação com a comunidade, mística e ambiente fraterno.

"Sabemos que, no entanto, cada jovem tem um processo particular de desenvolvimento e, por isso, a atuação dos escotistas (como são chamados os adultos voluntários que atuam no Movimento Escoteiro) baseia-se na orientação individual, considerando a realidade, o ponto de vista e as potencialidades de cada um", explica Marcos Carvalho. Segundo ele, o exemplo pessoal do adulto e o trabalho desenvolvido por faixa etária e com número limitado por seções também são fatores determinantes para o bom andamento do processo.

Banner2

36º Grupo escoteiro Pinhalzinho

Ac. Américo Pedro Benedetti (atrás da rodoviária), s/n
CEP 12.995-000 - Pinhalzinho São Paulo - Brasil
(11) 4018-4578